Releases

Itaú Unibanco apresenta estudo sobre impactos socioeconômicos de suas operações e atividades no Brasil

27/04/2017 | 16:27 | Textual

São Paulo, Abril de 2017 – Com o objetivo de mensurar a contribuição do banco para a economia nacional, obter indicadores de performance e reforçar seu compromisso de performance sustentável, o Itaú Unibanco encomendou um estudo de externalidades para saber mais sobre os impactos socioeconômicos de suas operações e atividades no Brasil. Essa é a principal novidade das versões atualizadas do Relato Integrado e do Relatório Anual Consolidado de 2016 do Itaú Unibanco, que acabam de ser lançadas e estão disponíveis no site http://www.itau.com.br/relatorio-anual. Os materiais trazem também informações sobre desempenho financeiro e não financeiro, estrutura, atividades e operações, além da estratégia de geração de valor aos diversos stakeholders.

O estudo, realizado em parceria com a empresa Rever Consulting, mostra que, somente no ano de 2015, o Itaú Unibanco e alguns produtos de crédito para pessoa física e jurídica (que foram definidos de acordo com sua representatividade) geraram o equivalente a R$ 294 bilhões para o PIB, o que corresponde a 5% do PIB brasileiro daquele ano (veja no infográfico abaixo). Somente em salários, foram pagos R$ 19 bilhões, outros R$ 11 bilhões para fornecedores e R$ 9 bilhões em pagamento de impostos. Cada R$ 1 de PIB gerado diretamente pelo Itaú e seus produtos analisados contribui o equivalente a R$ 4,16 para o total do PIB gerado no Brasil.

Chamam a atenção também os impactos do Itaú Unibanco na manutenção de empregos. No Brasil, são mais de 1,1 milhão de empregos diretos, indiretos e induzidos pelo funcionamento do Itaú Unibanco Holding em 2015, sendo eles: mais de 83 mil colaboradores; 175,5 mil empregos indiretos considerando a cadeia de fornecimento; e 861 mil empregos induzidos pelo consumo das famílias e despesas públicas. O estudo revela também que a cada emprego mantido diretamente pelo Itaú Unibanco, por seu funcionamento e pelos produtos analisados, o banco contribui o equivalente à manutenção de 64 empregos no Brasil. (infográfico abaixo)

No site http://www.itau.com.br/relatorio-anual, formatado também para mobile, é possível baixar a íntegra dos relatórios em PDF nas versões português e inglês, além de assistir ao vídeo do presidente executivo, Roberto Setubal, e do presidente do Conselho de Administração, Pedro Moreira Salles, sobre o ano de 2016. “A transparência é um de nossos principais valores e por meio dos relatórios conseguimos de fato compartilhar detalhes da nossa atuação e as contribuições da atuação do banco para sociedade”, afirma Alexsandro Broedel, diretor executivo de Finanças do Itaú Unibanco.

Ética e Ombudsman

Outro destaque das novas edições do Relato Integrado e do Relatório Anual Consolidado de 2016 é em relação ao aperfeiçoamento das áreas de Ética e Ombudsman do banco, iniciado no segundo semestre de 2015. O Ombudsman – canal de ouvidoria interno – da instituição passou a se reportar diretamente ao presidente do banco. O reposicionamento do Ombudsman na estrutura do Itaú Unibanco teve como objetivo principal reforçar a sua independência, visto que é um canal destinado aos colaboradores para auxiliá-los na resolução de conflitos interpessoais e de interesses no ambiente de trabalho. Já a área de Ética passou a integrar a estrutura de Compliance do banco, seguindo as melhores práticas internacionais de governança.

No decorrer de 2016, 1.227 manifestações foram recebidas, sendo que 670 foram tratadas por meio de apuração, 147 ainda estão sendo tratadas, 324 foram conduzidas por meio de orientação ou aconselhamento e 86 foram redirecionadas para tratamento de outras áreas. Mais de 180 manifestações recebidas antes de 2016 foram solucionadas, todas tratadas por meio de apuração. Em 2016, 50,2% das manifestações apuradas foram consideradas procedentes e os principais comportamentos identificados nesses casos foram inerentes a desrespeito (44%), descumprimento de normas e diretrizes do banco (26%) e intimidação (10%), entre outros.

Tecnologia

O Relatório Anual Consolidado e o Relato Integrado de 2016 do Itaú Unibanco trazem também números relevantes em relação à atuação do banco na área tecnológica. Alguns deles são:

– Até dezembro de 2016, 73% do total de transações do banco eram feitas via canais digitais, o que representou 10,9 bilhões de transações, com crescimento de 21% em relação ao ano anterior.

– O Itaú Unibanco terminou 2016 com 135 agências digitais abertas das 7h à 0h – aumento de 40% em relação a 2015.

– O banco equipou 100% dos gerentes do segmento de pessoa jurídica com tablets e smartphones.

– Lançou o aplicativo Itaú AbreContas, levando à abertura de mais de 36 mil contas em apenas 2 meses.

Relato Integrado

O Itaú Unibanco foi pioneiro entre as instituições financeiras brasileiras e um dos primeiros bancos do mundo a aderir, em 2013, ao programa piloto para relatos integrados do International Integrated Reporting Council (IIRC). Em 2014, o banco publicou a primeira versão de seu Relato, segundo as diretrizes do framework do IIRC. No mesmo ano, divulgou também seu primeiro Relatório Anual Consolidado, fruto da unificação do Relatório Anual de Sustentabilidade, do Formulário 20F e do Prospecto de Dívida (Medium Term Notes). Ambos são submetidos à revisão de auditoria independente, reforçando o foco na integridade e consistência dos dados.

O Relato Integrado promove uma abordagem mais coesa e eficiente ao processo de elaboração de relatos corporativos, visando melhorar a qualidade da informação disponível aos provedores de capital financeiro permitindo a alocação de capital de maneira mais eficiente e mais produtiva. O objetivo principal de um relatório integrado é explicar aos provedores de capital financeiro como uma organização gera valor ao longo do tempo.

Desde então, por ter adotado o Relato Integrado, o Itaú Unibanco já conquistou três prêmios – beyondBanking Awards (concedido pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento); Latin American Excellence Awards (Revista Communication Director); e Prêmio Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial). Além disso, o material produzido pelo banco tem sido benchmark para empresas de diversos setores, entre elas BNDES e EDP, e tem sido pesquisado pelo meio acadêmico.

Hoje, cerca de 300 empresas no mundo já adotam o Relato Integrado, enquanto outras 1.500 – sendo 120 brasileiras – devem passar a utilizar em breve. “O Relato Integrado é essencial para a reputação das empresas, pois gera maior confiança na governança corporativa. Ao longo do tempo, é bem possível que esse modelo se torne o padrão de relatos corporativos. As organizações deixarão de produzir comunicações numerosas, desconexas e estáticas. Isto será possibilitado pelo processo de pensamento integrado e pela aplicação de princípios como a conectividade de informação”, acrescenta Broedel.

 

Itaú Unibanco – Comunicação Corporativa

(11) 5019-8881 – imprensa@itau-unibanco.com.br

Textual Comunicação

(11) 5180-6937 – itau@textual.com.br